Vendedora-propagandista de Laboratório de SP terá contrato regido por normas do RS

Vendedora-propagandista de Laboratório de SP terá contrato regido por normas do RS

A Subseção I Especializada em Dissídios Individuais (SDI-1) do Tribunal Superior do Trabalho confirmou entendimento de que as normas coletivas a serem aplicadas a uma vendedora-propagandista – pertencente à categoria profissional diferenciada – são aquelas firmadas pelo Sindicato do local da prestação dos serviços da trabalhadora, e não do Sindicato de onde  fica a